Adoção de PMO como Ferramenta de Controle Gerencial

Valter Moreno Jr., Marcelo Lucas Silva

Resumo


A área de Tecnologia da Informação (TI) é responsável pelos projetos de desenvolvimento de software e pelos sistemas de informação (SI) essenciais para a competitividade das grandes empresas. Apesar de os crescentes avanços em técnicas e conhecimentos de gerenciamento de projetos, ainda são registradas altas taxas de projetos de desenvolvimento e implantação de SI que fracassam. Dessa forma, um dos desafios enfrentados pela área de TI nas empresas é a adoção de mecanismos que possam garantir a eficiência do gerenciamento de seus projetos. Este trabalho descreve como a implantação de um Escritório de Gerenciamento de Projetos (Project Management Office – PMO) pode auxiliar as organizações a alcançarem maior eficácia e eficiência na execução e controle de projetos na área de TI/SI. Para isso, realizou-se uma ampla revisão da literatura, atendo-se aos tipos de implementação de PMO, e um estudo de caso, sobre a adoção do PMO como ferramenta de suporte e de controle gerencial de projetos de TI/SI, em uma empresa brasileira de serviços de telecomunicações. A pesquisa auxiliou a identificação dos fatores críticos de sucesso, de benefícios e de dificuldades associadas às práticas de controle gerencial de projetos de TI executadas por um Escritório de Gerenciamento de Projetos.

Palavras-chave


Adoção de PMO como Ferramenta de Controle Gerencial

Texto completo:

PDF

Referências


Barcaui, A. B. e Quelhas, O. (2004, julho). Perfil de escritórios de gerenciamento de projetos em organizações atuantes no Brasil. Revista Pesquisa e Desenvolvimento Engenharia de Produção, 2, 38-53.

Bernstein, S. (2000). Project offices in practice. Project Management Journal, 31(4), 4-6.

Bigelow, D. (2004). The future is EPM. PM Network, 18(4), 24-26.

Cooke-Davies, T. (2001, November/December). Managing benefits: the key to project success. Project Manager Today, 1-3.

Foti, R. (2003). Destination: competitive advantage. PM Network, 17(8), 28-36.

Gonzáles, F.; Rodrigues, I. e Sbragia, R. (2002). Escritório de gerenciamento de projetos: teoria e prática”. [Working Paper nº 02/007], Departamento de Administração, Universidade de São Paulo - USP, São Paulo, SP.

Hallows, J. (2002). The Project Management Office toolkit. New York: AMACOM.

Hill, G. M. (Ed.). (2004). The complete Project Management Office handbook. Boca Raton, FL, USA: Auerbach Publications.

Johnson, J. and Horsey, D. C. (2001, junho). The IT war room. Software Magazine. Recuperado em 10 janeiro, 2010, de http://findarticles.com/p/articles/mi_m0SMG/is_3_21/ai_76939573/?tag=content;col1.

Kendall, G. I. and Rollins, S. C. (2003). Advanced Project Portfolio Management and the PMO: multiplying ROI at warp speed. Boca Raton, FL, USA: J. Ross Publ.

Miranda, E. (2003). Running the successful hi-tech project office. Norwood, MA, USA: Artech House.

OPM baseline study (2004). OPM baseline study - 2003 results overview. Recuperado em 23 abril, 2004, de http://www.interthink.ca/research/home.html.

PMI (2003). Organizational project management maturity model OPM3 knowledge foundation. Newtown Square, PA, USA: Project Management Institute (PMI).

PMI (2004). A guide to the project management body of knowledge - PMBOK® 2004 Guide (3a. ed.). Newtown Square, PA, USA: Project Management Institute (PMI).

PMI-MA (2004). Hot topics: pros and cons of project offices. Project Management Institute Members Area. Recuperado em 23 abril, 2004, de https://secure.pmi.org/memberapp/code/premium_content/kwc/KWCtopic_pmo.asp.

Rad, P. F. and Levin, G. (2002). The advanced project management office: a comprehensive look at function and implementation. Boca Raton, FL, USA: St. Lucie Press.

Schmidt, R.; Lyytinen, K.; Keil, M.; and Cule, P. (2001). Identifying software project risks: an international Delphi study. Journal of Management Information Systems, 17(4), 5-36.

SEI - Software Engineering Institute (2002). Capability Maturity Model® Integration (CMMI) Version 1.1. Pittsburgh, PA, USA: Carnegie Mellon University.

TMFORUM (2011). Business Process Framework (eTOM). TM Forum. Recuperado em 10 de janeiro, 2011, de http://www.tmforum.org/BestPracticesStandards/BusinessProcessFramework/1647/Home.html.

Wateridge, J. (1995). IT projects: a basis for success. International Journal of Project Management, 13(3), 169-172.

Yeo, K. T. (2002). Critical failure factors in information system projects. International Journal of Project Management, 20(3), 241-246.

Yin, R. K. (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. (2a. ed). São Paulo: Saraiva.




DOI: http://dx.doi.org/10.5585/10.5585

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Gestão e Projetos e-ISSN: 2236-0972
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional