Leituras do Discurso Formal de Gerentes de Projetos a Respeito da Diversidade em Equipes

Sandra Regina da Rocha-Pinto, Philipe Deschamps Gonçalves Dias

Resumo


Partindo-se da perspectiva de gerentes de projetos acerca da diversidade, este estudo calcou-se em pesquisa qualitativa, por meio do método fenomenográfico. Para tanto, ouviram-se 15 gerentes de projetos. Os entrevistados apontaram, primeiramente, as diversidades técnicas, em detrimento de diversidades de outra natureza. Essa visão de diversidade vai além das comumente abordadas na literatura sobre o tema, que, na maioria das vezes, trata a diversidade a partir de gênero, raça, etnia e minorias desfavorecidas. Descobriu-se, também, que as diversidades de conhecimento e comportamento são benéficas para o desenvolvimento de projetos e para as equipes envolvidas. Ademais, o papel do gerente de projeto e a comunicação foram levantados como fatores atenuantes da diversidade. Por fim, foi possível concluir que os gerentes de projeto têm discursos similares, que se enquadram na recomendação dos principais manuais de gerenciamento de projetos. São discursos e formas de expressão que, na maioria das vezes, já nascem prontos.

DOI:10.5585/gep.v3i1.60


Palavras-chave


Project Management; Diversity; Team Development.

Texto completo:

PDF

Referências


Akerlind, G. S. (2005). Variation and Commonality in Phenomenography Research Methods. Higher Education Research & Development. V.24, n.4, p.321-b334, November.

Bergamini, C. W. (1994). Liderança: Administração do Sentido. São Paulo, SP: Atlas.

Borges, R. S. G.; Zille, L. (2007). A importância das Práticas de RH na Implementação de Mudanças Organizacionais e no Controle dos Níveis de Estresse no Trabalho: desenvolvendo uma metodologia de avaliação. In: XXXI Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Rio de Janeiro, 2007. Anais… Rio de Janeiro.

Carrell, M. R.; Tracey, E. E. M.; Sigler, H. (2006). Defining Worforce Diversity Programs and Practices in Organizations: A Longitudinal Study. Labor Law Journal.

Castellani, M. R; Reinhard, N.; Zwicker, R. (1998). Cultura Organizacional e Tecnologia da Informação: um estudo do uso da Internet na atividade acadêmica de pesquisa. In: XXII Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Foz do Iguaçu, 1998. Anais… Foz do Igauçu.

Cavalcante, R. C. (2008) Comunicação Organizacional: uma abordagem a partir do Interacionismo Simbólico. In: XXXII Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Rio de Janeiro, 2008. Anais… Rio de Janeiro.

Chuang, Y.; Church, R.; Zikic, J. Organizational culture, group diversity and intra-group conflict. (2004). Team Performance Management. V.10, nº. 1/2, p.26-34.

Clark, M. A.; Amundson, S. D.; Cardy, R. L. (2002). Cross-Functional Team Decision-Making and Learning Outcomes: A Qualitative Illustration. Journal of Business and Management, v.8, nº3, p.217-236, Summer.

Cohen, S. G.; Bailey, D. E. (1997).What Makes Teams Work: Group Effectiveness Research from the Shop Floor to the Executive Suite. Journal of Management. v.23, n.3, p.239-290.

Cox Jr., T. (1991). The multicultural organization. Academy of Management Executive, v.5, n.2, p-34-47,

Cox Jr., T.; H.; Blake, S. (1991). Managing cultural diversity: implications for organizational competitiveness. Academy of Management Executive, v.5, n.3, p-45-56,.

Creswell, J. W. (2007). Projeto de Pesquisa. Métodos qualitativos, quantitativo e misto. Porto Alegre, Artmed, 2ª edição.

Dadfar, H; Gustavsson, P. (1992).Competition by Effective Management of Cultural Diversity. The Case of International Construction Projects. International Studies of Management & Organization . V.22, nº 4, p. 81-92,

Daft, R. L.; Lengel, R. H.; Trevino, L. K. (1987) Message Equivocality, Media Selection, and Manager Performance: Implications for Information Systems. MIS Quarterly, september, p. 355-366.

Dani, S. S.et al. (2006). The implications of organizational culture and trust in the working of virtual teams. Journal of Education for Business. July/August. J. Engineering Manufacture. Proc. IMechE Vol. 220 Part B,

Donaire, D. (1981). O Papel do Gerente na Administração por Projetos. Revista de Administração – Universidade de São Paulo, USP. São Paulo, v.16, n.1, janeiro/março.

Drucker, P. F. 2002 Managing in the Next Society. Butterworth-Heinemann, Oxford.

Fleury, M. T. L. (2000). Gerenciando a Diversidade Cultural: experiências de empresas brasileiras. Revista de Administração de Empresas.Jul./Set.,v.40,n.3,p.18-25,São Paulo, SP.

Ford, J. D.; Ford, L. W. (1995). The Role of Conversations in Producing Intentional Change in Organizations. Academy of Management Review, v. 20, n.3, p.541-570.

Govendo, J. A. (2005) Workforce, diversity and corporate creativity. Handbook of Business Strategy, p.213-217.

Grant, K. P, Graham, T. S.; Heberling, M. E. (2001). The Project Manager and the Project Team Involvement: Implications for Project Leadership. The Journal of Leadership Studies. v.7, n.4, p.32-42.

Hanashiro, D. M. M.; Godoy, A. S. (2004). Um Preâmbulo à Gestão da Diversidade: da Teoria à Prática. In: XXX Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Salvador 2004. Anais… Salvador

_________________.; Queiroz, R. C. (2005). O Efeito da Diversidade no Desempenho dos Times de Trabalho: um Trade-off entre Homogeneidade e Heterogeneidade? In: XXIX Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Brasília, 2005. Anais… Brasília.

_______________________________. (2006). O Efeito da Diversidade nos Times Multifuncionais: um Estudo da Indústria Automobilística. In: XXX Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Salvador 2006. Anais… Salvador

Higgs, M.; Plewnia, U.; Ploch, J. (2005). Influence of team composition and task complexity on team performance. Team Performance Management. V.11, nº.7/8, p.227-250.

Kearney, E.; Gebert, D.; Voelpel, S. C. (2009). When and How Diversity Benefits Teams: the Important of Team Members’ Need for Cognition. Academy of Management Journal. V.52, n.3, p.581-598.

Kerzner, H. (2002). Gestão de Projetos: As Melhores Práticas. Porto Alegre, Bookman,

____________. (1979). Project Management: a systems approach to planning, scheduling and controlling. New York, Van Nostrand Reinhold Company,.

Marton, F. (1981). Phenomenography: Describing conceptions of the world around us. Instructional Science 10, p.177-200.

____________. (1986). Phenomenography: A Research Approach to Investigating Different Understandings of Reality. Journal of Thought, p.28-49.

Marton, F.; Fai, P. M. (1999). Two faces of Variation. Paper presented at 8th European Conference for Learning and Instruction. Göteborg University, Sweden, August 24-28,.

Maximiano, A. C. A. (1988). O gerente de projetos: um “ator” com vários personagens. Revista de Administração, São Paulo, v.23, n.2, p.92-98, abril/junho.

___________________. (2002). Administração de Projetos. Como transformar Idéias em Resultados. São Paulo, Atlas,

Meredith, J. R.; Mantel Jr., S. J. (2000). Project Management. A Managerial Approach. New York, Jonh Wiley & Sons, Inc.

Nkomo, S. M.; Cox Jr., T. (1999). Diversidade e Identidade nas Organizações. In: Clegg, S. R.; Hardy C.; Nord, W. R. (organizadores da edição original); Caldas M.; Fachin R.; Fischer, T. (organizadores da edição brasileira). Handbook de Estudos Organizacionais. v.1, São Paulo, SP: Atlas.

Pelled, L. H. (1996). Demographic Diversity, Conflict, and Work Group Outcomes: An Intervening Process Theory. Organization Science V.7, nº. 6, p.615-631.

Pereira, J. B. C.; Hanashiro, D. M. M. (2007). A Gestão da Diversidade: uma Questão de Valorização ou de Dissolução das Diferenças? In: XXXI Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Rio de Janeiro, 2007. Anais… Rio de Janeiro.

PMBOK. (2004). Um Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK). Terceira edição. Project Management Institute, Newtown Square, EUA.

Rabechini Junior, R. (2001). A importância das habilidades do gerente de projetos. Revista de Administração, São Paulo, v.36, n.1, p.92-100, janeiro/março.

Sato, C. E. Y.; Dergint, D. E. A.; Hatakeyama, K. (2005). O Papel Evolutivo do Gerente de Projetos. In. XI Seminário Latino-Iberoamericano de Gestión Tecnológica. ALTEC, Salvador.

Sbragia, R.; Maximiano, A. C. A.; Kruglianskas, I. (1986). O gerente de projetos: seu papel e habilidades. Revista de Administração, São Paulo, v.21, n.3, p.24-31, jul/set.

Sbragia, R. (1985). A interface entre gerentes de projeto e gerentes funcionais em estruturas matriciais. Revista de Administração, São Paulo, v.20, n.2, p.48-55, abril/junho.

Schneider, S. K.; Northcraft, G. B. (1999). Three Social Dilemmas of Workforce Diversity in Organizations: A Social Identity Perspective. Human Relation, v.52,n.11,p.1445-1467.

Stevens, F. G.; Plaut, V. C.; Burks, J. S. (2008).Unlocking the Benefits of Diversity. All-Inclusive Multiculturalism and Positive Organizational Change. The Journal of Applied Behavioral Science. V.44, nº.1, p.116-133, March.

Tesch, R. (1990). Qualitative Research. Analysis Types & Software Tools. London, RoutledgeFalmer.

Thomas, D. A.; Ely, R. J. (1996). Making differences matter: a new paradigm for managing diversity. Harvard Business Review. v.74, n.5, p.79-90.

Thomas Jr., R. R. (1990). From Affirmative Action to Affirming Diversity. Harvard Business Review, March-April, p.107-117.

Triandis, H. C. (2003).The Future of Workforce Diversity in International Organizations: A Commentary. International Association for Applied Psychology, 52 (3), p.486-495.

Vargas, R. V. (2000). Gerenciamento de Projetos. Estabelecendo Diferenciais Competitivos. Rio de Janeiro, Brasport.

Vergara, S. C. (2009). Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 10ª edição, São Paulo, SP: Atlas.

Vergara, S. C.; Irigaray, H. A. R. (2007). Os Múltiplos Discursos sobre Diversidade no Ambiente de Trabalho. In: XXXI Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Rio de Janeiro, 2007. Anais… Rio de Janeiro.

Yates, J.; Orlikowski, W. J. (1992). Genres of Organizational Communication: a Structurational Approach to Studying Communication and Media. Academy of Management Review, v.17, n.2, p.299-326.

Yukl, G. (1989). The Managerial Leadership: A Review of Theory and Research. Journal of Management. v.15, n.2, p.251-289.




DOI: http://dx.doi.org/10.5585/10.5585

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Gestão e Projetos e-ISSN: 2236-0972
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional