Life Cycle Canvas (LCC): Um Modelo Visual para a Gestão do Ciclo de Vida do Projeto

Bruno Campelo Medeiros, Vilma Felix da Silva Araújo, Mylena Karlla de Almeida e Silva Oliveira

Resumo


Dentro de um contexto organizacional atual de incertezas, dinamismo e mudanças constantes, alguns estudos têm apresentado críticas às práticas tradicionais de gerenciamento de projetos. Em paralelo, observa-se o surgimento de modelos visuais como alternativos à gestão tradicional. Dentre esses modelos, têm-se o Life Cycle Canvas (LCC), que sugere a gestão do ciclo de vida de um projeto, sem desconsiderar as recomendações propostas pelas práticas já reconhecidas neste ramo de atuação. O objetivo deste estudo é de verificar a eficácia e as implicações do modelo LCC para a gestão do ciclo de vida de um projeto. A pesquisa se torna importante, no sentido de explorar um modelo ainda não investigado, quando se trata da aplicação da gestão do ciclo de vida do projeto. Para isto, foi utilizado como enfoque de análise a abordagem qualitativa, por meio do método de pesquisa-ação relacionado à construção de um projeto real em uma empresa pública. Os resultados obtidos demostraram a aderência do modelo LCC, considerando a sua proposta de promover a gestão em todas suas etapas de gerenciamento, com destaque para a gestão da mudança, pelo qual foram utilizadas as ferramentas de apoio que previam ajustes e ações de correção durante a sua execução. O estudo também gerou implicações gerenciais, como a viabilidade de aplicação e geração do produto final do projeto, bem como viabilidade de aplicação do modelo LCC em outros projetos com simplicidade semelhante de escopo, abrindo espaço para pesquisas futuras de aplicação do modelo.


Palavras-chave


Gestão de Projetos. Life Cycle Canvas (LCC). Gestão do Ciclo de Vida.

Texto completo:

PDF

Referências


Aubry, M., Sicotte, H., Drouin, N., Vidot-Delerue, H, & Besner, C. (2012). Organisational project management as a function within the organization. International Journal of Managing Projects in Business, 5(2), 180-194, 2012.

Bomfin, D. F., Nunes, P. C. A., & Hastenreiter, F. (2012). Gerenciamento de projetos segundo o guia PMBOK: desafios para os gestores. Revista de Gestão e Projetos, 2(3), 58-87.

Bramati, I. E. (2013). Avaliação do nível de maturidade no gerenciamento de projetos em uma instituição de pesquisa clínica. Revista de Gestão e Projetos, 4(1), 196-223.

Carvalho, M. M. & Rabechini Jr., R. (2007). Construindo competências para gerenciar projetos. São Paulo: Atlas.

Chaves, M. S. et al. (2016). A new approach to managing lessons learned in PMBOK process groups: the Balistic 2.0 model. Information Systems and Project Management, 4(1), 27-45.

Codas, M. M. B. (1987). Gerência de projetos – uma reflexão histórica. Revista de Administração de Empresas, 27(1), 33-37.

Dinsmore, P. C. & Cabanis-Brewin, J. (2009). AMA Manual de gerenciamento de projetos.

Rio de Janeiro: Brasport.

Eaidgah, Y., Maki, A. A., Kurczewski, K., & Abdekhodaee, A. (2016). Visual management, performance management and continuous improvement: a lean manufacturing approach. International Journal of Lean Six Sigma, 7(2), 187-210.

Flick, U. (2009). Qualidade na pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed.

Geraldi, J.; Maylor, H., & Wiliams, T. (2011). Now, let´s make it really complex (complicated): a systematic review of the complexities of projects. International Journal of Operations and Production Management, 31(9), 966-990.

Glória Jr., I. & Gonçalves, R. F. (2016, outubro). As barreiras e motivações para o uso da abordagem canvas. Encontro Nacional de Engenharia de Produção, João Pessoa, PB, Brasil, 36.

Gomes, R. M. S. (2013). Contributions of the PMBOK to the project management of an ERP System Implementation. Revista de Gestão e Projetos, 4(2), 153-162.

Heldman, K. (2015). PMP project management professional exam deluxe study guide: updated for the 2015 Exam. John Wiley & Sons.

Labuchage, C. & Brent, A. C. (2005). Sustainable Project life cycle management: the need to integrate life cycles in the manufacturing sector. International Journal of Project Management, 23(2), 159-168.

Lafetá, F. G., Barros, C. F. O., & Leal, P. O. C. D. (2016). Projetos complexos: estudo de caso sobre a complexidade dos projetos de engenharia de telecomunicações em uma empresa do setor de óleo e gás. Revista de Gestão e Projetos, 7(1), 41-55.

Marconi, M. A., & Lakatos, E. M. (2008). Fundamentos de metodologia científica (6a ed.). São Paulo: Atlas.

Medeiros, B. C., Sousa Neto, M. V., Nobre, A. C. S., & Nogueira, G. M. F. (2017). Planejando projetos com o Life Cycle Canvas (LCC): um estudo sobre um projeto de infraestrutura pública estadual. Exacta – EP, 15(1), 155-170.

Nasir, M. H. N. M., Sahibuddin, S., Ahmad, R., & Fauzi, S. S. M. (2015). How the

Osterwalder, A. & Pigneur, Y. (2011). Business model generation – inovação em modelos de negócios: um manual para visionários, inovadores e revolucionários. Rio de Janeiro: Alta Books.

Parker, D., Charlton, J., Ribeiro, A., & Pathak, R. D. (2013). Integration of project-based management and change management. International Journal of Productivity and Performance Management, 62(5), 534-544.

Pinto, E. B., Vasconcelos, A. M, & Lezana, A. G. R. (2014). Abordagens do PMBOK e CMMI sobre o sucesso dos projetos de softwares. Revista de Gestão e Projetos, 5(1), 55-70.

PMBOK adresses critical success factors for software projects: a multi-round delphi study. Journal of Software, 10(11), 1283-1300.

Project Management Institute (PMI) (2013). PMBOK - Um guia do conhecimento em gerenciamento de projetos (5a ed.). Newton Square: PMI.

Reich, B. H., Germino, A., & Sauer, C. (2014). How knowledge management impacts performance in projects: an empirical study. International Journal of Project Management, 32(4), 590-602

Sampieri, R. H., Collado, C. F., & Lucio, M. P. B. (2013). Metodologia de pesquisa (5a ed.) Porto Alegre: Penso.

Sella, V. T.; Grzybovski, D. (2011). Modelo PMBOK/PMI para gestão de projetos nas micro e pequena empresas: um estudo de caso. Revista Economia e Gestão, 11(27), 36-66.

Tezel, A.; Aziz, Z. (2017). Visual management in highways construction and maintenance in England. Engineering, Construction and Architectural Management, 24(3), 486-513.

Thiollent, M. (2011). Metodologia da pesquisa-ação (18a ed.). São Paulo: Cortez.

Vargas, R. V. (2009). Manual prático do plano de projeto: utilizando o PMBOK Guide (4a ed.). Rio de Janeiro: Brasport.

Veras, M. (2016). Gestão dinâmica de projetos: life cycle canvas. Rio de Janeiro: Brasport.

Vergara, S. C. (2011). Projetos e relatórios de pesquisa em administração (13a ed.). São Paulo: Editora Atlas.

Vidal, L. A., Marle, F.; Bocquet, J.-C. (2011). Measuring project complexity using the Analytic Hierarchy Process. International Journal of Project Management, 29(6), 718-727.

Whitney, K. M. & Daniels, C. B. (2013). The root cause of failure in complex IT projects: complexity itself. Procedia Computer Science, 20, 325-330.

Whitty, S. J. & Maylor, H. (2009). And then came Complex Project Management. International Journal of Project Management, 27(3), 304-310.

Whyte, J., Stasis, A., & Lindkvist, C. (2016). Managing change in the delivery of complex projects: Configuration management, asset information and ‘big data’. International Journal of Project Management, 34(2), 339-351.

Williams, T. M. (1999). The need for news paradigms complex projects. International Journal of Project Management, 17(5), 269-273.




DOI: http://dx.doi.org/10.5585/10.5585

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista de Gestão e Projetos e-ISSN: 2236-0972
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional